domingo, 06 de maio de 2018 - 10:22h

Secretaria Municipal de Educação


FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DE TARTARUGALZINHO
FORMAÇÃO PNAIC/PAAP
Por: Walmir Santos
Foto: LORENA FURTADO
FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO SISTEMA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE TARTARUGALZINHO

FORMAÇÃO DOS PROPFESSORES NO PNAIC/PAAP

Na última sexta-feira 04/05/2018 aconteceu no município de Tartarugalzinho na Escola Municipal Raquel da Paz Oliveira a V Etapa da Formação Continuada dos professores do Sistema Municipal de Educação de Tartarugalzinho no Programa de Aprendizagem do Amapá - PAAP através do PNAIC. Participaram da formação os professores do Ensino Infantil e fundamental lotados na Secretaria Municipal de Educação zona urbana e rural. A formação tem como grande objetivo capacitar os professores na metodologia que será aplicada no Programa de Aprendizagem do Amapá.

ENTENDO O PNAIC

O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é um compromisso formal e solidário assumido pelos governos Federal, do Distrito Federal, dos Estados e dos Municípios, desde 2012, para atender à Meta 5 do Plano Nacional da Educação (PNE), que estabelece a obrigatoriedade de “Alfabetizar todas as crianças, no máximo, até o final do 3º (terceiro) ano do ensino fundamental”.

Para o alcance desse objetivo, as ações do Pacto compreenderam um conjunto integrado de programas, materiais e referências curriculares e pedagógicas, disponibilizados pelo Ministério da Educação, tendo como eixo principal a formação continuada dos professores alfabetizadores. Essas ações foram complementadas por outros três eixos de atuação: Materiais Didáticos e Pedagógicos, Avaliações e Controle Social e Mobilização.

O eixo Materiais Didáticos e Pedagógicos, desde a instituição do Pacto, é formado por conjuntos de materiais .específicos para alfabetização, tais como: livros didáticos (entregues pelo PNLD) e respectivos manuais do professor; obras pedagógicas complementares aos livros didáticos e acervos de dicionários de língua portuguesa (também distribuídos pelo PNLD); jogos pedagógicos de apoio à alfabetização; obras de referência, de literatura e de pesquisa (entregues pelo PNBE); obras de apoio pedagógico aos professores; e tecnologias educacionais de apoio à alfabetização; além de novos conteúdos para alfabetização, distribuídos para todas as classes do ciclo de alfabetização.

Em 2014, foram distribuídas no âmbito do PNAIC obras literárias, obras de apoio pedagógico, jogos, dicionários, tecnologias educacionais e conjuntos de materiais específicos para alfabetização. A quantidade de materiais entregues às escolas foi calculada com base no número de turmas de alfabetização, possibilitando maior acesso aos materiais pelos docentes e alunos.

O eixo Avaliação compreendeu avaliações processuais, debatidas durante o curso de formação de professores, desenvolvidas e realizadas continuamente pelo professor junto aos educandos, e a aplicação, junto aos alunos concluintes do 3º ano, de uma avaliação externa universal pelo Instituto Nacional de Pesquisas e Estudos Educacionais – INEP, visando aferir o nível de alfabetização alcançado ao final do ciclo

Nos anos de 2013, 2014 e 2016 foi aplicada pelo INEP a Avaliação Nacional da Alfabetização – ANA com o objetivo de aferir os níveis de alfabetização de todos os alunos do 3º ano do Ensino Fundamental, ou seja, concluintes do Ciclo de Alfabetização. Os estudantes responderam questões de Matemática, Leitura e Escrita. A aplicação desta avaliação foi prevista desde a instituição do PNAIC, possibilitando às redes de ensino implementar medidas e políticas corretivas. Neste site você também encontra informações mais detalhadas sobre a ANA.

O arranjo institucional, proposto no eixo Controle Social e Mobilização teve como objetivo incentivar o diálogo e a colaboração entre os entes públicos e garantir que as atividades formativas chegassem à sala de aula, respeitando-se as necessidades dos alunos de toda a rede de ensino.

Para realização do acompanhamento e monitoramento das ações de formação, foi desenvolvido pelo Ministério da Educação um módulo no Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle (SIMEC), o SISPACTO, que pode ser acessado de qualquer computador conectado à rede mundial de computadores (Internet).  Esse módulo foi atualizado para ser utilizado em todas as edições do programa, constituindo importante ferramenta tecnológica, que proporciona agilidade e transparência aos processos de elaboração, análise e monitoramento das ações do PNAIC.

formação continuada como política nacional é entendida como componente essencial da profissionalização docente, devendo integrar-se ao cotidiano da escola, e pautar-se no respeito e na valorização dos diferentes saberes e na experiência docente. Logo, a formação se constitui no conjunto das atividades de formação desenvolvidas ao longo de toda a carreira docente, com vistas à melhoria da qualidade do ensino e ao aperfeiçoamento da prática docente, constituindo o quarto eixo do PNAIC.

Para a Formação Continuada de Professores Alfabetizadores foram definidos conteúdos que contribuem para o debate acerca dos direitos de aprendizagem das crianças do ciclo de alfabetização; para os processos de avaliação e acompanhamento da aprendizagem das crianças; para o planejamento e avaliação das situações didáticas; e para o conhecimento e o uso dos materiais distribuídos pelo Ministério da Educação voltados para a melhoria da qualidade do ensino no ciclo de alfabetização.

As ações do PNAIC iniciadas em 2013 em todas as unidades da federação tiveram como um dos pontos significativos a oferta de formação a professores alfabetizadores, ampliando as discussões sobre a alfabetização, na perspectiva do letramento, nas redes de ensino, nas escolas e nas instituições de ensino superior.

Em cada ano do programa foi definido um tema para a formação e houve o aprofundamento das questões pedagógicas em diversas áreas do conhecimento em uma perspectiva interdisciplinar, contemplando-se a organização do trabalho pedagógico no ciclo de alfabetização, a avaliação e os princípios de gestão, distribuídos em cargas horárias diferenciadas.

No âmbito do Pacto, a Formação Continuada de Professores Alfabetizadores desenvolve-se a partir de um processo de formação entre pares, em um curso presencial.  Em 2013, os professores participaram de um curso com carga horária de 120 horas, objetivando, sobretudo, a articulação entre diferentes componentes curriculares, com ênfase em Linguagem. As estratégias formativas priorizadas contemplaram atividades de estudo, planejamento e socialização da prática.

Em 2014, a duração do curso foi de 160 horas, objetivando aprofundamento e ampliação de temas tratados em 2013, também com foco na articulação entre diferentes componentes curriculares, mas com ênfase em Matemática. Essa formação foi conduzida por orientadores de estudo, professores pertencentes ao quadro das redes de ensino, devidamente selecionados com base nos critérios estabelecidos pelo Ministério da Educação, que participaram de um curso de formação de 200 horas, ministrado por formadores selecionados e preparados pelas universidades públicas que integraram o programa. Em suma, as universidades selecionaram e prepararam seu grupo de formadores que, por sua vez, tiveram a responsabilidade de formar os orientadores de estudo, que conduziram as atividades de formação junto aos professores alfabetizadores.

Em 2015, o PNAIC foi desenvolvido por meio de ações que estimularam a ação reflexiva do professor sobre o tempo e o espaço escolares com foco no currículo inclusivo, que defende os direitos de aprendizagem de todas as crianças, fortalecendo as identidades sociais e individuais e a integração entre os componentes curriculares, para a organização do trabalho pedagógico com ênfase na alfabetização e letramento das crianças.

Considerando-se os dados ANA  em 2013 e 2014, constatou-se o baixo rendimento das crianças em Língua Portuguesa e Matemática[1]. A compreensão do que significam os resultados 1 e 2 na ANA e as demandas das redes públicas levaram o Ministério da Educação a promover mudanças incrementais no PNAIC em 2016.

Em 2016, com o objetivo de fortalecer as estruturas de gestão estadual e municipal foram incluídos na equipe de gestão um representante da UNDIME e um coordenador regional para colaborar com a articulação entre as redes. Os coordenadores UNDIME, estadual e de formação formaram o Comitê Gestor Estadual para Alfabetização e Letramento, responsáveis pela organização, funcionamento e acompanhamento das ações do programa em seus respectivos estados.

No período de 2013 a 2016 as instituições de ensino superior foram responsáveis pela formação de um grupo de formadores denominados orientadores de estudos, que eram os responsáveis pela formação direta dos professores alfabetizadores nos municípios. Em 2016 o coordenador pedagógico foi incluído como público-alvo da formação. Todo o processo de formação foi organizado para subsidiar o professor a desenvolver estratégias de trabalho que atendessem diretamente às necessidades de sua turma e apoiá-lo no alcance dos objetivos de aprendizagem do ciclo de alfabetização pelos seus alunos, tendo como princípio básico a reflexão sobre a própria prática docente.

A partir de 2017, analisando a experiência adquirida, algumas inovações foram implementadas. O PNAIC passa a compor uma política educacional sistêmica que parte de uma perspectiva ampliada de alfabetização, trabalhando a Alfabetização na Idade Certa, a melhoria da aprendizagem em Língua Portuguesa e Matemática no Ensino Fundamental, bem como a inclusão da Educação Infantil e o Programa Novo Mais Educação. Optou-se por adotar uma estratégia descentralizada para atender à diversidade de arranjos federativos, além de valorizar experiências exitosas e inspiradoras.

A principal inovação no programa em 2017 refere-se a um direcionamento maior na intencionalidade pedagógica das formações e da atuação dos formadores, articulada a um modelo de fortalecimento da capacidade institucional local, reforçando a importância de ter, na estrutura de formação e gestão, atores locais altamente comprometidos com os processos formativos e de monitoramento, avaliação e intervenção pedagógica.

A intenção é promover a cooperação federativa e apoiar a constituição de equipes de coordenadores vinculados às redes de ensino para que estas assegurem o acompanhamento das ações do programa e avaliem a aprendizagem dos estudantes, responsabilizando-se também: (a) pela definição de metas a serem alcançadas; e (b) pelos resultados da alfabetização em seus estados e municípios.

COORDENAÇÃO MUNICIPAL DE TARTARUGALZINHO

O município de Tartarugalzinho tem como Coordenadora atual do PNAI/PAAP a professora Maria Sueli Lima Santos e como Formadoras as professoras Prisciliana Gomes, Lorena Furtado, Claudete Santana e Ediana Freitas. 

NEWSLETTER

Receba nossas notícias em seu e-mail ou celular.

TARTARUGALZINHO - Prefeitura Municipal de Tartarugalzinho
R. São Luís nº 809 CEP: 68990-000 - (96) 3422-1140 - dmi@tartarugalzinho.ap.gov.br
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2017 - 2018 Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá